sábado, 14 de novembro de 2015

Vou de Canoa até as Ilhas Cagarras


Imagine que você está em uma praia admirando o horizonte e de repente uma ilha lhe chama especial atenção. De tão distante, você só pode distinguir a sua forma acinzentada se destacando no horizonte azul claro do céu. Seu olhar não desvia mais da ilha longínqua, você cerra um pouco os olhos tentando lhe descobrir algo mais, mas nada vê. Seus pensamentos sobre ela aumentam e você começa a listar uma série de perguntas  secretas, só suas, a respeito daquela ilha... Como deve ser vista de perto? Qual distância entre esta praia e aquela ilha? Que tipos de animais devem viver lá? 

Se você já teve algum dia pensamentos como estes à beira do mar, continuemos com nossa brincadeira de imaginação. 

Imagine agora que algum amigo lhe convida para remar em uma canoa havaiana... Será então justamente neste dia, ou deste dia em diante, que talvez você possa começar a responder todas aquelas perguntas e conhecer todas as ilhas em que seus olhos descansarem quando estiver sentado em uma praia olhando o mar...  

Remando uma canoa e navegando para onde seus desejos te levarem, é possível conhecer todas as ilhas que seus olhos enxergarem. Por isto o nome deste blog é Vou de Canoa...

De quase todo o litoral do Rio de Janeiro e Niterói é possível ver um maravilhoso arquipélago localizado a apenas seis quilômetros da famosa Praia de Ipanema, no Rio: as Ilhas Cagarras. Este arquipélago abriga um verdadeiro ninhal de aves marinhas como gaivotas, atobás, mergulhões, trinta-réis e outros mais, além de uma riquíssima biodiversidade subaquática. 

Já fui de canoa até as Ilhas Cagarras incontáveis vezes desde que comecei a remar, em 2005, e não canso de admirar sua imponência e beleza quando chego perto delas. Curioso é que, há dez anos, também nunca me canso de admirá-las de longe quando vejo sua silhueta cinzenta no horizonte, e por isto sempre me sinto motivada a voltar para  encontrar mais respostas sobre sua natureza. A medida que vamos chegando perto da ilha, o cinza vai dando lugar ao verde da vegetação e ao ocre da pedra. A cada quilômetro vencido é possível ir decifrando, aos poucos, suas cores e formas. Palmeiras e aves vão se revelando. Texturas e relevos também. Este é um dos maravilhosos sentimentos de descoberta quando "Vou de Canoa" até qualquer ilha...

Hoje, fui de canoa com meus alunos  remadores do Itaipu Surf Hoe, minha escola de canoa havaiana na Praia de Itaipu, região oceânica de Niterói. Acumulamos mais 34 quilômetros de remada em nossas bagagens de mar e lá descobrimos novas respostas para aqueles tradicionais questionamentos e devaneios à beira mar... "Como será lá naquela ilha?" Por isso, fomos de canoa. 

Aloha e até a próxima ilha! 
Niterói, 14 de novembro de 2015.
Luiza Perin 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Se você gostou, volte sempre!
Sinta-se à vontade para deixar seu comentário!
Aloha!